Casal é condenado por escravizar, torturar e estuprar jovem em Navegantes

Os donos de uma casa de prostituição enganaram a adolescente quando ela estava grávida

Casal é condenado por escravizar, torturar e estuprar jovem em Navegantes

Os donos de uma casa de prostituição enganaram a adolescente quando ela estava grávida

Redação

Um casal que comandava uma casa de prostituição de Navegantes foi condenado pelos crimes de estupro, tortura, redução à condição análoga de escravo, subtração de criança e manutenção de lupanar (termo jurídico para um bordel).

De acordo com o Ministério Público, eles enganaram uma jovem de 17 anos grávida com a promessa de que ela trabalharia para uma família. Vinda do interior do Paraná, ela se mudou para o litoral catarinense.

Chegando no local, ela descobriu que o estabelecimento explorava mulheres com atividades sexuais. Os crimes ocorreram entre maio de 2007 e fevereiro de 2008. O local continuou aberto até 2011. Os dois também responderam por corrupção de menor, mas a punibilidade acabou extinta.

Durante nove meses, ela foi escravizada, estuprada, torturada e teve o filho tomado dela. Por fim, ela e a criança puderam voltar para as casas dos pais da vítima. Desde então, ela faz uso de medicamentos psicológicos.

O proprietário teve uma pena de 27 anos e três meses de reclusão e mais dois meses de detenção. A companheira dele, que era sua sócia na administração do bordel, foi condenada a 10 anos e 11 meses de reclusão, com dois meses de detenção. Ambos terão de cumprir regime fechado, mas ainda podem recorrer ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina.


Ainda não está no grupo de notícias do jornal no WhatsApp? Clique aqui e entre agora mesmo.

Você já nos segue no Instagram? Clique aqui para acompanhe as notícias também por lá e participar de sorteios.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo