Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Governador Jorginho Mello não participará de ato em alusão ao 8 de janeiro de 2023

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Governador Jorginho Mello não participará de ato em alusão ao 8 de janeiro de 2023

Raul Sartori

Consente?
Há quem questione a ausência de seis governadores, todos bolsonaristas, entre eles Jorginho Mello, no ato “Democracia inabalada”. Indiretamente, estão a favor daqueles arruaceiros? Eis a questão, que certamente levará a direita e a esquerda a pesados embates, ignorando que há um “centro” observando tudo e que terá seu tempo de sair do silencio.

Manifesto 1
De iniciativa do senador Esperidião Amin (PP-SC), 30 senadores de oposição assinaram ontem um manifesto público em relação ao ato denominado “Democracia inabalada”, convocado pelo presidente Lula e pelos chefes dos poderes Legislativo (deputado Arthur Lira, da Câmara dos Deputados, e senador Rodrigo Pacheco, do Senado, e do Judiciário, ministro Luís Roberto Barroso), para “celebrar” a passagem, segunda-feira, de um ano das manifestações de 8 de janeiro de 2023.

Manifesto 2
Num comentário à parte que acrescentou ao manifesto, Amin condena o que diz ser “a criminosa omissão dos que permitiram e facilitaram os atos de vandalismo – que merecem veemente repúdio”, e o “espetáculo de condenações exorbitantes aplicadas em série a pessoas capturadas circunstancialmente”.

Nepotismo
Nomear parentes no primeiro escalão do secretariado estadual, como fez o governador Jorginho Mello com seu filho, Filipe, não é novidade em outras unidades da federação. São nove, um terço das unidades da federação, aquelas em que governadores empregam parentes. A diferenciá-los do catarinense é que este só nomeou um; noutros, pencas. Um acinte.

Dano coletivo
Se não houver uma reação, se consolidará no resto do Brasil a imagem de que os catarinenses são nazistas. Por isso, e bairrismos à parte, merece aplauso a iniciativa do Ministério Público de SC em instaurar procedimento para ver se houve ou não dano moral coletivo contra a sociedade catarinense em artigo da colunista Giovana Madalosso, da “Folha de S. Paulo”, que viu no sobrenome Heil desenhado em telhados de Urubici – ali exibidos por ser de uma imobiliária local – uma saudação de simpatia a Hitler. Em uma linha, cinco dias após a publicação do artigo, o jornal admitiu o erro.

Inflação
O custo de vida em Florianópolis em todo o ano de 2023 foi de 5,23%, que deve ficar acima da inflação nacional a ser anunciada nos próximos dias pelo IBGE. Deverá ser algo próximo a 4,5%. Nesse anúncio constará um detalhe: a capital catarinense figurará entre as primeiras que registraram maior inflação no ano passado. Não será surpresa se comparecer em primeiro, infelizmente. O que mais subiu foram os transportes (8,1%), artigos de residência (7,2%), educação (6,9%), habitação (6,4%) e saúde e cuidados pessoais (6%). O grupo vestuário foi o único a ter queda (-6,6%).

Comboio da Ram
Um comportamento explícito de exibicionismo começou a acontecer em Balneário Camboriú há poucos dias, o suficiente para parar o sempre complicado transito e levar muita gente a tapar os ouvidos: proprietários daquelas enormes picapes Ram, que custam mais de R$ 500 mil, a maioria agroboys goianos, resolvem se combinar e desfilar, uma atrás da outra, tipo comboio, por horas e com música alta, o suficiente para se concluir que dinheiro não compra bom gosto. São aplaudidos aqui e vaiados acolá.

Gansos policiais
Para seus assinantes no mundo inteiro a agencia de notícias Reuters mandou uma notícia de SC no final de 2023: a presença de gansos na penitenciária de São Pedro de Alcântara, no entorno de Florianópolis. Eles substituíram seus antecessores caninos nas patrulhas para garantir que os detentos não escapem. Além das aves, há, lógico, a vigilância eletrônica e física, por meio dos policiais penais na muralha.

Leão-baio
Ambientalistas bem intencionados estão colhendo uma vitória em SC: um projeto legislativo quer mudar o Código Estadual de Proteção aos Animais para incluir o abate da espécie leão-baio na condição de infração gravíssima.

Lixo do lixo
O apelativo programa “A Fazenda”, da Rede Record, finalmente chegou à final, batendo recordes de audiência, a ponto de ficar à frente da Globo, que nesta segunda-feira põe no ar o também lixo do lixo chamado Big Brother Brasil. Saber que dezenas de milhões perdem seu tempo e até pagam para ver aquele festival de horrores, preocupa. Muitos deles provavelmente incluídos entre os 55% de brasileiros que são contra a TV exibir um beijo gay mas se deliciam diante de genitálias expostas em rede nacional, ao vivo e a cores, durante o Carnaval.

 

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo