VÍDEO – Indígenas acusam polícia de usar spray de pimenta contra crianças em Joinville; PM nega

Confusão ocorreu durante tentativa de demolição de casa em área ocupada pelas famílias na zona sul

VÍDEO – Indígenas acusam polícia de usar spray de pimenta contra crianças em Joinville; PM nega

Confusão ocorreu durante tentativa de demolição de casa em área ocupada pelas famílias na zona sul

Sabrina Quariniri

Famílias indígenas que vivem em uma ocupação no bairro Fátima acusaram policiais militares de lançarem spray de pimenta contra crianças durante uma ação de despejo que ocorreu na manhã desta terça-feira, 23.

A dona de casa Lúcia Antonia Tavares da Silva, 40 anos, conta que estava em casa com os filhos quando, por volta de 9h30, chegou uma viatura da Guarda Municipal. Até então, o ambiente era tranquilo. No entanto, em seguida, ela afirma que chegaram oito viaturas da Polícia Militar, foi quando teve início a confusão.

Sabrina Quariniri/O Municipio Joinville

“A polícia já foi entrando, junto com a máquina e o órgão da terra (SAMA) ficou ali. A polícia foi muito violenta com nós. Aí nós pintamos o rosto e formamos uma barreira, porque nós somos guerreiros”, afirma. “Estávamos esperando nosso órgão chegar para nos orientar, lá no Amazonas é assim. Ningúem tava fazendo nada, um policial entrou e jogou spray de pimenta em uma casa cheia de crianças. Aí revoltou o povo”, desabafa.

Por conta do cordão humano formado pelos indígenas, conforme Lúcia, os policiais invadiram pela parte de trás de uma das casas onde havia crianças. A filha de Célia Batista Tavares, 36 anos, foi atingida.

Com a gravidade da situação, a menina, de dez anos, que sofre de asma, teve dificuldades para respirar e precisou ser encaminhada para a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Fátima.

Célia segura o laudo médico da filha / Sabrina Quariniri/O Municipio Joinville

“Disseram que aqui era um lugar acolhedor, um lugar que tinha muitas facilidades para nossos filhos. Mas é ao contrário, fomos recebidos desta maneira que vimos aí. Fui parar no hospital com a minha filha, se não chego mais rápido ela teria morrido por falta de ar, por causa de spray de pimenta. As outras crianças também, todas que estavam lá dentro ficaram sufocadas. Pra mim isso é um abuso de fardamento”, enfatiza.

Apesar do relato dos moradores, a Polícia Militar de Joinville, por meio do tenente Rômulo Rocha dos Reis, oficial presente na ação, negou o uso de violência e a utilização de spray de pimenta.

A PM não jogou spray de pimenta em ninguém”, defendeu o tenente.

Em um vídeo gravado pelos moradores da ocupação, uma criança aparece chorando e passando mal. Segundo a moradora que registra as imagens, isso ocorreu por causa do spray de pimenta utilizado pelos policiais.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Joinville. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo