Após quatro dias da trágica derrota contra o São Luiz, o JEC continua trabalhando, juntando os cacos para superar o momento difícil que vive na Série D do Campeonato Brasileiro. Com o resultado negativo, o time saiu do G4, porém ainda só depende dele para seguir na competição. E talvez esse seja o principal problema no momento.

O Joinville está oscilando demais dentro dos jogos. Isso ficou muito claro na última partida em Ijuí (RS). O tricolor fez um ótimo primeiro tempo, mas voltou totalmente irreconhecível na segunda etapa. Nos primeiros 45 minutos o Coelho criou diversas chances de gol, mas a falta de qualidade, de concentração e, principalmente as tomadas de decisões equivocadas, prejudicaram a equipe.

Fabinho justificou em coletiva após a partida que as substituições de Braga e de Luquinhas, ambas por lesões, atrapalharam a ideia de jogo do treinador. Ele explicou que a partida ficou muito aberta, favorecendo a proposta do time adversário.

A verdade é que o Joinville foi dominado pelo time gaúcho na segunda etapa. Vimos os atletas com dificuldades de ter a posse de bola e propor o jogo. O Joinville chegou poucas vezes no ataque trabalhando a bola, sempre foi uma equipe apostando em ligações diretas. Alguma atuações individuais foram abaixo do que já apresentaram e por esses motivos a derrota foi justa.

Mesmo com todo esse cenário catastrófico em que o Joinville se colocou, ainda só depende dele a vaga a segunda fase. Precisa fazer o dever de casa contra o Marcílio Dias e somar pontos na última rodada contra o Novorizontino, em São paulo. Fabinho precisa encontrar um equilíbrio na equipe e os jogadores precisam ser mais intensos. Ainda é possível, mas precisa acreditar.


Quer receber notícias diretamente no seu celular? Clique aqui e entre no grupo de WhatsApp do jornal

Prefere ficar bem informado pelo Telegram? O jornal tem um canal de notícias lá. Clique aqui para participar

Deixe uma resposta