+
Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - [email protected]

Jorginho Mello ganha pontos de popularidade após trabalho e presença durante as enchentes em SC

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - [email protected]

Jorginho Mello ganha pontos de popularidade após trabalho e presença durante as enchentes em SC

Raul Sartori

Presença importante
O governador Jorginho Mello só ganhou pontos em popularidade nos últimos dias ao assumir o comando – mas delegando o máximo de competências aos abaixo dele – diante das enchentes em todo o Estado, desde semana passada. Estar presente aqui e acolá, prestando solidariedade e ajudando no que está sob seu alcance imediato, representa muito para as comunidades atingidas e fragilizadas em tudo. Um bom político sabe disso.

Nobre 1
Em pleno domingo, o Ministério Público de SC protagonizou um ato muito nobre: emitiu nota em que manifesta sua solidariedade com as inúmeras vítimas e cidades catarinenses, decorrente das fortes chuvas que atingem o Estado. Em especial, com as famílias enlutadas pelo falecimento de seus entes queridos, como ocorrido em Palmeira e em Rio do Oeste.

Nobre 2
Outra ação nobre foi a feita pelo Fórum Parlamentar Catarinense, formado pelos 16 deputados federais e três senadores, que também se reuniram remotamente no domingo para tratar da situação das chuvas em todo o Estado, e outra vez ontem, discutindo a situação com autoridades federais. O governador Jorginho Mello também participou.

Equilíbrio
O ex-frei catarinense Leonardo Boff, ideólogo da teologia da libertação, histórico aliado de Lula, divulgou artigo, ontem, em que equipara o grupo palestino Hamas e Israel. Sensatamente condena o que grupo extremista fez, mas afirma que Israel “reprimiu demais e diuturnamente palestinos”.

Guerra
Uma novidade que poucos sabiam na guerra das polícias contra milícias e traficantes na cidade do Rio de Janeiro: nas ações policiais agora são usadas não apenas helicópteros blindados, como também ambulâncias, equipadas internamente com uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) móvel.

Músculos
SC se tornou palco para grandes eventos de fisiculturismo e tem atraído milhares de atletas de todo o Brasil. Exemplo disso é o campeonato Iron Games, um dos mais tradicionais dos EUA, que ocorre 21 deste mês, em Criciúma, com projeção de reunir 500 atletas e cerca de 600 visitantes. O evento também marca o retorno do pioneiro do esporte no Brasil Fernando Sardinha aos palcos, que estava sem competir desde o final do ano passado.

Exame toxicológico
Sem nenhuma menção na mídia, foi derrubado no Congresso, semana passada, veto de Lula à Lei do Exame Toxicológico (14.599/23). A promulgação poderá ocorrer esta semana, se houver sessão, devido ao feriado de quinta-feira. Com isso, entrará em vigor o Art. 165D da lei, que prevê infração gravíssima (7 pontos na CNH) e penalidade (multa R$ 1.467,35), os condutores das categorias C, D e E que deixarem de fazer o exame a cada 30 meses e na renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Estima-se que milhões de condutores estejam com o exame vencido. O teste toxicológico identifica o uso regular de drogas nos últimos 90 dias e contribui para tirar das estradas os condutores em risco.

Iguaria
Passou pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa projeto que merece aplauso: proíbe a captura e comercialização, em qualquer época do ano, de peixe da espécie garoupa ‘Epinephelus marginatus’, incluindo caça esportiva (pesca subaquática ou submarina) no litoral de SC. É que ela, base de um dos mais caros pratos nos restaurantes do litoral de SC, está na lista dos animais com ameaça de extinção em função da pesca predatória e da destruição do seu habitat.

Versão correta 1
Como se tocou no assunto aqui, é previso esclarecer: a polêmica Resolução nº 2, de 19 de setembro de 2023, do Conselho Nacional dos Direitos das Pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Trans., Queers, Intersexos (CNLGBTQIA+), ligado ao Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania (MDHC), não tem força de lei ou decreto. Apenas enumera orientações para futuras políticas públicas sobre as condições de garantia de acesso e permanência de pessoas travestis, mulheres e homens transexuais, e pessoas transmasculinas e não binárias nas instituições de ensino. Não há menção ao termo “unissex” em qualquer parte do documento.

Versão correta
Não confundir com outra resolução polêmica, a 715, do Conselho Nacional de Saúde, de 20 de julho deste ano, homologada pela ministra da Saúde, Nísia Trindade Lima, que estabelece a redução da idade mínima para terapia de mudança de sexo, e sugere norma para legalização do aborto e da maconha no Brasil.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo