+

Lucro da Tigre tem queda de R$ 82 milhões no primeiro trimestre de 2024

Apesar da queda, empresa se mantém otimista para 2024

Lucro da Tigre tem queda de R$ 82 milhões no primeiro trimestre de 2024

Apesar da queda, empresa se mantém otimista para 2024

Brenda Pereira

O lucro da Tigre, multinacional de Joinville, no primeiro trimestre de 2024 (1T24) atingiu R$ 5,3 milhões. São R$ 82 milhões a menos que o registrado no mesmo período no ano passado, quando a empresa teve um lucro de R$ 88 milhões.

Conforme divulgado pela Tigre aos investidores, houve uma queda no volume de vendas de 9,8% no 1T24, quando comparado com o trimestre anterior (4T23), e -3,8% quando comparado com o mesmo trimestre em 2023. “Tal redução se deve principalmente a retração no varejo no Brasil e recessão na Argentina, com menores volumes de infraestrutura. Os cenários macroeconômicos de algumas regiões seguem desafiadores, com taxas de juros ainda elevadas, apesar de indicativos de potenciais reduções no médio prazo”, explica a companhia.

Segundo a empresa, a lentidão dos projetos e obras relacionadas ao marco do saneamento geraram um atraso no crescimento dos volumes até o final de 2023, com impactos ainda no primeiro trimestre de 2024. A expectativa é que o cenário avance com as retomadas de obras públicas e privadas.

Além disso, conforme a Tigre, o segmento de irrigação segue crescendo e a empresa tem continuamente ampliado a oferta. “A combinação dos segmentos demonstra a resiliência da Tigre Brasil, que mantém a receita líquida em linha com o ano passado apesar da pressão sobre os preços de venda”, pontua a companhia.

Confira os números:

1T24 1T23
Receita bruta
Receita líquida R$ 1.019 milhões R$ 1.211 milhões
EBITDA R$ 131,4 milhões R$ 174,3 milhões
Margem EBTIDA 12,90% 14,39%
Lucro líquido R$ 5,3 milhões R$ 88 milhões
Margem líquida 0,52% 7,27%%

Redução de despesas

Nos primeiros meses do ano, a Tigre registrou uma redução de R$ 26,5 milhões nas despesas operacionais em comparação com o 1T23. Do total da redução, os principais componentes foram: R$ 14 milhões em despesas com vendas, R$ 2,4 milhões com serviços de terceiros e R$ 1,1 milhão com pessoal, fruto, além do efeito de menores vendas, de ações de eficiência e mudança estrutural com a saída das operações fabris no Equador e de metais sanitários.

Piora no resultado financeiro líquido

A Tigre teve uma piora no resultado financeiro líquido de R$ 55,8 milhões no 1T24, quando comparado com o 1T23. Segundo a empresa, isso ocorreu devido à redução em receita financeira sobre aplicações financeiras em R$ 44 milhões, devido redução de caixa principalmente por pagamentos de dividendos previstos para o período, além de maior impacto relativo à correção monetária na Argentina.

Apesar da menor receita no primeiro trimestre de 2024, quando comparado com o ano anterior, devido à queda de preço de matéria-prima, a empresa mantém boas expectativas. “Seguimos otimistas com o crescimento para 2024 como consequência da execução dos investimentos e ampliação de capacidade, portfólio e eficiência”, complementa.

Leia também:
1. Tempo em Joinville: confira como fica previsão neste fim de semana
2. Construtora planeja instalar quarto prédio de 30 andares de Joinville na rua Max Colin
3. Homem é preso após ameaçar familiares e agredir mãe em Joinville
4. Schulz, indústria de Joinville, tem queda nos lucros no primeiro trimestre de 2024
5. Joinville é alvo de operação que investiga fraude em licitação de coleta de lixo em SC


Assista agora mesmo!

Amor à primeira vista trouxe paraguaia para Joinville:

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo