+

Pornografia infantil e abuso sexual motivaram casal a sequestrar menina em Palhoça

Segundo a Polícia Civil, na casa onde estava a criança foram encontradas imagens de abusos de outras vítimas

Pornografia infantil e abuso sexual motivaram casal a sequestrar menina em Palhoça

Segundo a Polícia Civil, na casa onde estava a criança foram encontradas imagens de abusos de outras vítimas

Redação O Município Joinville

A Polícia Civil de Santa Catarina informou que o motivo do sequestro da menina de 4 anos, em Palhoça, seria a produção de material de pornografia infantil, além da prática de abuso sexual.

A menina foi sequestrada no dia 18 de dezembro e encontrada pela polícia no dia 21 de dezembro. Uma coletiva realizada pela polícia nesta quarta-feira, 30, deu mais informações sobre o caso.

Segundo o delegado Fábio Pereira, o casal, responsável pelo sequestro, fez outra vítima na região. No entanto, as investigações apontam que a menina de quatro anos não foi abusada sexualmente.

A polícia descobriu que os suspeitos se aproximava de pessoas carentes através das redes sociais. Eles ofereciam presentes, passeios e até mesmo doação de alimentos.

O delegado explica que após ganhar a confiança da família, os filhos dessas pessoas passavam alguns dias na residência do casal.

Mas o caso da menina sequestrada foi diferente, pois a mãe recusou a aproximação do casal. Segundo a polícia, isso explica o golpe na cabeça que a mulher sofreu no dia do crime.

Na casa onde a menina foi encontrada, os policiais apreenderam imagens de uma outra criança que teria visitado o casal.

Durante o período em que esteve na casa dos suspeitos, a outra criança foi vítima de estupro de vulnerável.

“A Polícia Civil acabou apurando que [a outra criança] foi vítima de crimes de abuso sexual previsto no estatuto da Criança e do Adolescente, produção de imagens, bem como o crime de armazenamento de imagens pornográficas”, declarou o delegado.

Polícia Civil/Divulgação

Com o inquérito concluído, o casal foi indiciado pelos crimes de sequestro qualificado, lesão corporal grave contra a mãe da menina sequestrada, armazenamento de material de pornografia infantil, estupro de vulnerável e produção de material pornográfico.

Eles também responderão por maus-tratos aos animais, pois a polícia encontrou indícios do crime na casa onde estava a menina.

O delegado disse que o casal prestou depoimento na terça-feira, 29. A mulher, de 29 anos, disse que queria ajudar as crianças carentes, enquanto o homem, 44, ficou em silêncio.

As identidades dos suspeitos não foram divulgadas devido às normas do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

No entanto, algumas fotos do casal viralizaram nas redes sociais após a prisão. Pelo menos quatro famílias com crianças pequenas informaram às autoridades que o casal já havia tentado se aproximar de alguma forma.

De acordo com a diretora de Polícia Civil da região, Eliane Chaves, as pessoas informaram que o casal interagia com os adultos para depois aliciar as crianças.

“Diversas famílias estão procurando a polícia dizendo que já tiveram algum contato com o casal. Tem relatos de que [os suspeitos] falavam que eram professores, convidavam a criança para ir à praia. Eles chegavam, tomavam a confiança dos pais para se aproximar da criança”, declara a diretora.

Segundo a polícia, os dois são naturais do Rio Grande do Sul, mas moravam em Florianópolis há alguns anos.


Receba notícias no seu WhatsApp: basta clicar aqui para entrar no grupo do jornal

Clique aqui e inscreva-se no canal no YouTube do jornal O Município Joinville. Vem muita novidade por aí!

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo