Profissionais da saúde respondem buzinaço com protesto silencioso em Guaratuba

Município vizinho de Garuva enfrenta manifestações devido a lockdown

Profissionais da saúde respondem buzinaço com protesto silencioso em Guaratuba

Município vizinho de Garuva enfrenta manifestações devido a lockdown

Redação

Profissionais da saúde de Guaratuba, na divisa com Santa Catarina, fizeram um protesto silencioso no último sábado, 3. Eles levaram cartazes para frente do hospital municipal em resposta a um “buzinaço” promovido por empresários locais, protestando contra as medidas de restrição e defendendo o uso de tratamento precoce contra a Covid-19.

O secretário de Saúde de Guaratuba, Gabriel Modesto, conta que souberam pelas redes sociais que a Associação Comercial e Empresarial de Guaratuba (Acig) estava organizando uma carreata com saída atrás do Hospital, assim, surgiu a ideia da manifestação silenciosa com cartazes. “O objetivo era mostrar ao comerciante que passasse na frente do hospital que todas as medidas adotadas tinham um motivo, uma razão, preservar os serviços de saúde, nossa capacidade de atender, proteger a vida”, comenta o secretário.

Segundo Gabriel, alguns manifestantes bradavam gritos de ordem como: “Fora comunismo”, “Desçam do Caixão”, “Tratamento Precoce”. Ele completa que: “somos solidários ao comércio, estivemos durante toda pandemia construindo em conjunto com diversos segmentos as medidas de cuidado, inclusive com participação da Acig, não esperava que fôssemos recebidos por manifestantes de forma tão agressiva.”

Não representa

A Acig publicou no Facebook um vídeo com o posicionamento oficial da associação, onde o presidente Braulio Augusto Pedrotti afirma que as pessoas que fizeram o buzinaço não representam os bons empresários da cidade, e, essa minoria não pode desmoralizar a manifestação. E que a única reivindicação era de trabalhar de segunda a domingo até às 23 horas. Atualmente, Guaratuba segue o decreto do Governo do Estado do Paraná, que tem um toque de recolher das 20 às 5 horas.

Com o objetivo de diminuir a disseminação do vírus, a prefeitura adotou medidas mais restritivas, como o lockdown de 77 horas, feito há duas semanas atrás. “Já surtiu efeito, nossa média móvel de casos confirmados caiu 61% comparada a 15 dias atrás, nossos serviços de saúde já começam a ter um fôlego, a ter redução de atendimentos, já sentimos mais facilidade de encaminhar pacientes”, comenta Modesto.

O município continua seguindo as medidas adotadas pelo Governo do Estado do Paraná, que tem vigência até o dia 15.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Joinville. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo