Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Joinville está entre as cidades com as maiores despesas em saúde no Sul do Brasil

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Joinville está entre as cidades com as maiores despesas em saúde no Sul do Brasil

Raul Sartori

Mais saúde
A Frente Nacional de Prefeitos publicou ontem dados do Anuário Multi Cidades, sobre as finanças dos municípios, e quem são os 10 que mais investiram em saúde no ano passado na região Sul. As maiores despesas com a pauta foram em Curitiba (PR), Porto Alegre (RS) e Joinville. Na maior cidade catarinense, com 604.708 habitantes, as despesas com saúde somaram R$ 871,6 milhões. Também estão entre as 10 Itajaí (R$ 528,2 milhões, Blumenau (R$ 509,4 milhões) e Florianópolis (R$ 414,5 milhões).

Lavanderia 1
Teria vazado da megaoperação La Casa de Papel, que desmantelou esta semana um bilionário esquema de pirâmide financeira que afetou mais de 1 milhão de pessoas, que seus chefões não tinham “negócios” com imóveis de luxo em Balneário Camboriú. A suposta alegação é que a cidade catarinense está muito “visada”, em vários sentidos.

Lavanderia 2
Mas os investigadores não se deram por vencidos diante do fato de que um dos fundadores da corretora que tocava os “negócios” é marido da cantora paraguaia Perla, uma frequentadora assídua, junto com a família, do famoso destino catarinense.

Senado feminino
As eleições para o Senado já aconteceram, mas ele pode ter novidades com o segundo turno. Cinco senadores estão na disputa pelos governos de seus estados e todos com mais quatro anos de mandato. Três dos cinco senadores que concorrem a governos estaduais têm mulheres como primeiras suplentes. Se todas herdarem as cadeiras, como Ivete da Silveira (MDB-SC), a projeção para a bancada feminina no próximo ano subirá de 10 para 13 senadoras.

Crack 1
No anúncio de que o Programa Reviver, pelo qual o governo estadual contrata vagas de internação em 72 comunidades terapêuticas que atendem dependentes químicos, e que será prorrogado até dezembro, informou que há em SC, no momento, 70 mil usuários de crack e que tem sido feitos cerca de 700 mil atendimentos pelos serviços do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) em função de problemas com álcool.

Crack 2
Mas o governo estadual não parece estar muito preocupado com isso. Tanto que Conselho Estadual de Entorpecentes (Conen), que existe há 40 anos, passa por um momento especial: está sendo desalojado de uma sala no Complexo de Segurança Pública, localizado no bairro Coqueiros, em Florianópolis.

Os mais iguais
É muito descaramento o dos juízes federais que, finalmente, colheram uma derrota definitiva do Supremo Tribunal Federal, esta semana, que reafirmou seu posicionamento que a magistratura não tem direito à aposentadoria especial. O “direito” estava sendo reivindicado pela Associação dos Juízes Federais do Brasil argumentando que o exercício da magistratura “configura atividade de risco”. Risível.

Repúdio
Conforta quem faz jornalismo honesto e independente as manifestações de entidades de classe, como a Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert), repudiando a escalada de decisões judiciais que estão intervindo na programação das emissoras, impondo retirada de conteúdo e restringindo a veiculação de opiniões e fatos da recente história política brasileira.

Ídolo de barro
Linda a vitória do Flamengo sobre o Corinthians, novamente campeão da Copa do Brasil. E revoltante a atitude de seu ídolo maior, o boçal Gabigol, que foi comemorar um gol de pênalti na frente da torcida adversária, que os narradores de TV cariocas minimizaram. Em nome da paz no futebol, merece uma punição severa, e já. Todos estão fartos destes ídolos de barro.

Lixo lucrativo
A Associação Brasileira de Recuperação Energética de Resíduos estará presente no evento Eletra 2022, e no dia 27 vai apresentar um estudo em que a região metropolitana de Florianópolis tem a possibilidade de receber duas usinas de recuperação energética com uma produção de energia limpa e renovável suficiente para suprir o consumo de mais de 130 mil residências – o equivalente a mais de 10% da população da região. O investimento seria de R$ 1,3 bilhão, podendo gerar 2,1 mil postos de trabalho diretos e indiretos e uma arrecadação de R$ 1,8 bilhão em tributos durante o período de operação, estimado em 40 anos. Se os ecochatos de bar, passeata e gabinete refrigerado permitirem.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo