+

Rede Feminina de Joinville poderá receber recursos do governo estadual; veja planos

Presidente da rede feminina de Joinville comenta projetos da entidade

Rede Feminina de Joinville poderá receber recursos do governo estadual; veja planos

Presidente da rede feminina de Joinville comenta projetos da entidade

Thiago Facchini

As Redes Femininas de Combate ao Câncer espalhadas por Santa Catarina agora poderão receber verbas diretamente do governo do estado. O objetivo é a aplicação de recursos do Fundo Municipal de Saúde às redes. A medida acontece após a sanção de um projeto de lei.

O projeto é de autoria da deputada estadual Ada de Luca (MDB) e foi sancionado no dia 1º de julho pelo governador Carlos Moisés (Republicanos). O ato de sanção do projeto aconteceu em Florianópolis e contou com a presença da diretoria estadual da rede feminina de SC.

“O ato significa a coroação de uma caminhada que teve início há pouco mais de um ano, quando estivemos pela primeira vez no Palácio D’Agronômica”, celebrou a entidade catarinense em publicação no Instagram.

A proposta determina que, para receber os recursos, a entidade terá que ser considerada de utilidade pública no município em que está instalada e no estado.

“As redes precisam ter certificados de utilidade pública municipal e estadual e preverem em seus estatutos a vedação de quaisquer tipos de benefícios para dirigentes, conselhos e associados. O recurso poderá ser utilizado para custear todas as atividades prestadas pela entidade”, explica a presidente da Rede Feminina de Joinville, Maria de Lourdes.

Projetos de Joinville

Maria comenta ainda que os trabalhos das redes são de prevenção e, após a sanção do projeto de lei, a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Joinville poderá finalizar um espaço que será destinado para o tratamento das mulheres.

“A rede poderá contratar um médico ginecologista e um mastologista para dar apoio às pacientes que necessitam de tratamento e acolhimento. No caso da rede de Joinville, está em fase de acabamento o espaço Viver Bem, que inclui fisioterapia, reiki, aromaterapia, nutricionista, psicóloga e acupuntura”, afirma.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo