Servidores de hospital de Joinville completam 100 dias na área restrita da Covid-19

Hospital São José irá realizar homenagem ao profissionais da saúde que atuam no local

Servidores de hospital de Joinville completam 100 dias na área restrita da Covid-19

Hospital São José irá realizar homenagem ao profissionais da saúde que atuam no local

Redação

Nesta segunda-feira, 29, faz 100 dias que foi instalada no Pronto Socorro do Hospital Municipal São José (HMSJ), a Área Restrita ao atendimento de casos do Covid-19.

Desde então, a equipe formada por técnicos, médicos e enfermeiros se divide em plantões, dia e noite, trabalhando com exclusividade para atender aos pacientes vítimas da pandemia.

A estes servidores, a coordenação, gerência e diretoria do HMSJ irão prestar homenagens com um café e painel de frases e fotos, no objetivo de agradecer a dedicação prestada. “Será algo simples, mas para que possamos expressar os nossos parabéns para estes verdadeiros guerreiros”, comenta Arnoldo Boege Junior, coordenador do Pronto Socorro.

O diretor Clínico do hospital, Niso Balsini, explicou que eles precisaram se adaptar a um protocolo específico, desenvolvendo uma expertise de atendimento diferenciado, e com cuidados extras, incluindo a utilização de uma complexidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s). Também atuam numa escala específica e ficam isolados do restante do hospital. “Eles enfrentam uma restrição ainda maior,” comenta.

Cristiana Maria Uller tem 22 anos de enfermagem. Há 100 dias, como os demais colegas da área restrita ingressou nesta experiência única. Nos primeiros 10 dias, seu marido e filhos chegaram a sair de casa, onde ela ficou morando com duas amigas do trabalho, que deixaram suas casas.

“Naquele momento, pela novidade da situação, fizemos esta opção, enfrentamos o medo de levar a contaminação para casa, devido à exposição que teríamos”, conta. “Depois, aprendemos a nos cuidar e estamos até agora zelando um pelos outros, lembrando sempre de seguir à risca as regras e os procedimentos”, conta.

Emocionada, Cristiana relata que já aconteceu de gravarem a última chamada em vídeo de alguns pacientes, antes de serem entubados, e, infelizmente, alguns não voltaram para suas famílias.

Outros estão seguem na UTI, para onde são encaminhados seguindo uma área isolada dentro do Hospital. “Por outro lado, tivemos muitas alegrias com aqueles que depois de ultrapassarem um estado grave foram embora, e voltaram depois para agradecer nosso trabalho”.

“Nunca imaginei passar por uma pandemia como essa. Se transforma numa experiência de vida. Temos o compromisso de ajudar. Espero ter saúde para seguir esta missão até o fim, junto com essa equipe, que tem alto comprometimento e me transmite segurança para continuar”, declara a enfermeira, em nome dos colegas.

As equipes trabalham em escalas de 24 horas e são compostas por quatro médicos, quatro enfermeiros e 16 técnicos em enfermagem. Quem atua na área restrita conta com o apoio de outras áreas do hospital, como do laboratório, da fisioterapia, entre outras.


Ainda não está no grupo de notícias do jornal no WhatsApp? Clique aqui e entre agora mesmo.

Você já nos segue no Instagram? Clique aqui para acompanhe as notícias também por lá e participar de sorteios.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo