+

Sinte-SC afirma que greve de professores estaduais deve continuar até governo apresentar nova proposta

Paralisações aconteceram em todo estado nesta terça-feira

Sinte-SC afirma que greve de professores estaduais deve continuar até governo apresentar nova proposta

Paralisações aconteceram em todo estado nesta terça-feira

Iáscara Zultanski

Na manhã desta terça-feira, 23, coordenadores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte-SC), se reuniram com o novo secretário de Estado da Administração, Vânio Boing para discutir as propostas em relação às demandas dos professores do estado.

Segundo o Sinte-SC, entre os pontos pautados pela categoria estão a valorização da carreira, com a aplicação do reajuste do piso salarial em todos os níveis e a descompactação da tabela salarial; a revogação integral do confisco de 14% das aposentadorias; e a garantia de hora atividade para todos os professores dos anos iniciais e segundos professores, com a luta pela sua extensão a todos os profissionais da educação.

Em contraponto, a Secretaria de Estado da Administração (SEA) informou que, em 2023, o governador Jorginho Mello anunciou um pacote de ações para valorizar os profissionais da Educação do Estado, no qual estão inclusos o aumento do vale-alimentação; o fim da cobrança dos 14% para professores aposentados; e um concurso que prevê a admissão de 10 mil novos servidores efetivos e cujo edital será lançado no primeiro semestre de 2024.

Contudo, o Sinte-SC contesta que, apesar de conversas estarem sendo realizadas, não há movimentações para que essas propostas sejam colocadas em ação. “Foi anunciado concurso, mas ainda não temos a data, além das outras propostas que não foram implementas, mesmo que tenham sido anunciadas anteriormente”, afirma publicação do Sinte-SC.

Além disso, outra contestação do Sindicato é a de que o governo pediu cerca de 60 dias, dois meses, para apresentar a proposta de remuneração e de carreira. Segundo as informações do Sinte-SC, a greve deve durar enquanto a proposta não for apresentada.

“O Governo está testando a força da nossa categoria. Mais uma vez realizamos audiência com a Secretaria de Administração e saímos sem proposta. Queremos lamentar essa decisão, mas agora o importante é continuarmos o movimento, para que ele seja fortalecido”, afirma o Sinte-SC.

Em virtude da greve dos servidores da Educação anunciada nesta terça-feira, a Secretaria de Estado da Administração (SEA) informou que mantém diálogo constante com a categoria para evitar que os estudantes e as famílias catarinenses sejam prejudicados.

Além disso, complementou que qualquer nova reivindicação será analisada em conjunto com as secretarias da Fazenda e da Educação.

Paralisações e estado de greve

A regional de Joinville do Sinte divulgou uma concentração às 14h na Praça da Bandeira.

Sinte Joinville/Divulgação
Sinte Joinville/Divulgação

Leia também:
1. MP-SC investiga ações do governo para prevenir acidentes na Serra Dona Francisca
2. VÍDEO – Conheça joinvilense de 5 anos que aprendeu a costurar com a mãe e o irmão
3. Vítima de acidente entre moto e ônibus em Joinville é identificada
4. Apresentação gratuita de musical do Aladim acontece em shopping de Joinville
5. Joinville autoriza início das obras do Palácio das Orquídeas


Assista agora mesmo!

Palácio Episcopal foi construído para primeiro bispo de Joinville, inspirado no estilo barroco:

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo