Sindicato anuncia paralisação dos trabalhadores da Celesc em Joinville nesta quarta-feira

Apenas casos emergenciais, como manutenções, serão atendidos

Sindicato anuncia paralisação dos trabalhadores da Celesc em Joinville nesta quarta-feira

Apenas casos emergenciais, como manutenções, serão atendidos

Redação

A Intersindical dos Eletricitários de Santa Catarina (Intercel) anunciou que os trabalhadores das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) farão uma paralisação nesta quarta-feira, 29, em todo o estado, inclusive em Joinville e região.

Segundo o Sindicato dos Eletricitários do Norte catarinense (Sindinorte), a previsão é de que todos os funcionários da Celesc devem aderir à ação. Em casos emergenciais, como manutenções, os trabalhadores irão atuar de forma voluntária. O atendimento ao cliente e atividades de religamento e desligamento não ocorrerão nesta quarta-feira.

A paralisação é em protesto à condução da diretoria da Celesc nas negociações de um acordo coletivo. A tratativa busca a criação de um plano de saúde acessível a todos os trabalhadores da empresa. Ainda de acordo com o Sindinorte, por conta das divergências, a Celesc teria se negado a discutir o assunto até o fim do ano.

Nota da Intercel

A nota publicada pelo Intercel destaca que o trabalho no setor elétrico é perigoso e que a preocupação com a saúde e segurança dos servidores deveria ser foco da empresa.

Visando a disponibilização de um plano de saúde acessível, a Intercel construiu uma alternativa que, segundo a nota, é boa para a categoria e para a empresa. Apesar da proposta feita, a Celesc trouxe outra alternativa, que segundo o sindicato, “ataca direitos consolidados de forma ilegal”.

Segundo o sindicato, a diretoria está pressionado os trabalhadores para aceitarem a proposta feita e que não iriam debater mais o assunto com os sindicatos. No entendimento da Intercel, a postura da companhia demonstra que não há preocupação com a vida dos trabalhadores e que busca “retirar direitos e privatizar a Celesc”.

Em nota, os trabalhadores pedem o apoio da sociedade para que seus direitos sejam respeitados e que exista garantia das condições para que o serviço prestado pelos funcionários da Celesc continue.

Leia também:
– Aumento de casos de Covid-19 em Joinville não preocupa Secretaria de Saúde; veja números
– Permissão para presença de cães de assistência em veículos públicos e privados pode virar lei em Joinville

– Adolescente grita por socorro e denuncia que foi estuprada em Joinville
– Gato é resgatado após três dias preso em árvore no Vale do Itajaí
– Conheça o menino catarinense que é apaixonado pelo caminhão de lixo

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo