+

Vereadores rejeitam denúncia contra prefeito de Joinville; entenda o caso

Denunciante alegou irregularidade em instalação de radares

Vereadores rejeitam denúncia contra prefeito de Joinville; entenda o caso

Denunciante alegou irregularidade em instalação de radares

Fred Romano

A Câmara de Vereadores de Joinville (CVJ) votou contra o recebimento de uma denúncia que afastaria o prefeito Adriano Silva (Novo) do cargo. O assunto foi debatido e votado na sessão ordinária desta terça-feira, 4.

A denúncia, enviada por uma moradora de Joinville, alegava uma irregularidade na republicação do edital para contratação de fiscalização eletrônica. Ainda conforme a denúncia, os radares fixos que estão sendo instalados em Joinville não possuem display de velocidade.

Em 16 de junho deste ano, a prefeitura anunciou a instalação dos primeiros pontos de fiscalização eletrônica em Joinville. Nesta fase, serão cinco lombadas eletrônicas, redutores com display para velocidade máxima de 40 quilômetros por hora (km/h); sete radares, ou seja, controladores sem display onde a velocidade máxima é de 60 km/h; e três semáforos, que além de atuarem como controladores de velocidade para máxima de 60 km/h, registram flagrante de avanço do sinal vermelho e parada sobre a faixa de pedestres.

O texto da denúncia cita lei 9.204/2022, sancionada em 27 de junho de 2022 pelo prefeito, que permite apenas a instalação de radares com display. Segundo a denunciante, os radares foram licitados após a sanção da lei, em fevereiro de 2023.

“O que ocorre é o completo desrespeito do alcaide à legislação que ele mesmo sancionou”, afirma a denúncia. “O prefeito escolheu o caminho mais perigoso ao não observar a lei”, completa.

A denunciante finaliza o texto afirmando que não é contrária à fiscalização eletrônica. Ela pede que os princípios da administração pública “sejam respeitados em sua plenitude”.

Para a denúncia ser recebida e considerada para uma possível cassação do mandato de Adriano, a maioria dos vereadores presentes na sessão deveriam votar favoráveis.

Como votou cada vereador:

  • Adilson Girardi: Contra
  • Alisson: Contra
  • Ana Lucia Martins: A favor
  • Cassiano Ucker: A favor
  • Claudio Aragão: A favor
  • Cleiton Profeta: A favor
  • Érico Vinicius: Contra
  • Kiko do Restaurante: Contra
  • Lucas Souza: Contra
  • Nado: A favor
  • Neto Petters: Contra
  • Sales: Contra
  • Sidney Sabel: A favor
  • Tânia Larson: Contra
  • Wilian Tonezi: A favor

A votação foi acirrada, empatando por sete a sete. Porém, conforme regulamento interno da Câmara, cabe ao presidente desempatar.

Nesta terça-feira, o vice-presidente Érico substituía o presidente Diego Machado (PSDB), que estava ausente. O parlamentar votou contrário ao recebimento, totalizando oito votos contrários e sete favoráveis.

Discussão sobre a denúncia

O primeiro vereador a se manifestar sobre a denúncia foi Neto Petters (Novo), líder do governo na Câmara. Ele citou que a licitação do radar iniciou em 2021. Ainda, durante a tramitação da lei 9.204/2022, os vereadores teriam se “apalavrado” para a lei ter vigência a partir da próxima licitação.

Nado (Pros) confirmou que os vereadores estavam apalavrados. Porém, ele alega que, quando o edital foi republicado, a prefeitura alterou 150 itens e isto é uma forma de continuar com a “indústria da multa”.

“O papel da casa é investigar, a gente não pode amanhã ser acusado de blindar o prefeito. Se há indício, a gente não pode se privar de investigar”, disse o vereador Cleiton Profeta (PL).

Os outros dois vereadores do Novo, Alisson e Érico Vinicius, frisaram que, uma das empresas que perdeu a licitação recorreu na Justiça devido ao resultado. A prefeitura teria vencido a disputa judicial em segunda instância.

Assista à discussão da denúncia:

Leia também:
1. Suspeito de estuprar crianças por mais de 15 anos é preso em Garuva
2. Trimania Norte: sete moradores de Joinville são premiados neste domingo
3. Catarinenses assinam projeto de lei que quer anistiar Bolsonaro após decisão do TSE
4. Pai e filho artistas criam cartaz do 40º Festival de Dança de Joinville; veja obra
5. Servidores do Paraná e piloto são procurados após desaparecimento de avião na Serra do Mar


Assista agora mesmo!

Descubra os 4 povos que já habitavam a região de Joinville há 10 mil anos:

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo