+

Eleições 2022: após Udo Döhler ser cogitado como vice de Moisés, MDB indica Antídio Lunelli

MDB catarinense possui três nomes "na mesa" para o Senado

Eleições 2022: após Udo Döhler ser cogitado como vice de Moisés, MDB indica Antídio Lunelli

MDB catarinense possui três nomes "na mesa" para o Senado

Thiago Facchini

O MDB bateu o martelo e definiu, em reunião nesta segunda-feira, 20, em Florianópolis, que apoiará o governador Carlos Moisés (Republicanos) em busca da reeleição em Santa Catarina. Para vice, o partido indicou Antídio Lunelli, ex-prefeito de Jaraguá do Sul.

A decisão já foi tomada pela cúpula emedebista e o nome de Antídio deve ser confirmado como candidato a vice do atual governador em breve. Anteriormente, o ex-prefeito de Joinville Udo Döhler, também do MDB, foi convidado por Moisés para o cargo.

Fontes do MDB catarinense confirmam as conversas entre Udo e Moisés e a cogitação do nome do ex-prefeito de Joinville para disputa do cargo de vice-governador. Entretanto, após a decisão pelo nome de Antídio, as chances passaram a ser mínimas. Udo não tem pretensão de concorrer nas eleições de outubro. Como já disse para outros jornalistas, o objetivo do ex-prefeito é se dedicar ao setor privado.

Antídio foi, na verdade, uma indicação do MDB, e ainda há prazo para mudança de cenário. Porém, além de o ex-prefeito de Joinville não ter interesse em concorrer, ele também não pretende travar uma disputa interna na sigla, conforme detalham outras fontes do partido. Udo tem certa proximidade com Antídio e já foi conselheiro dele na Prefeitura de Jaraguá do Sul.

“O governador chamou o Udo para um almoço na Casa d’Agronômica há 20 dias. Eles conversaram sobre as eleições e o Moisés perguntou se o Udo estaria disposto a concorrer a vice. O Udo disse que o MDB tinha candidato e, caso o Antídio abrisse mão, o partido poderia conversar e ver a possibilidade”, relata um dos interlocutores.

Candidatos ao Senado

Após o acerto do apoio do partido com Moisés, Antídio chegou a ser cotado para concorrer ao Senado. Com a mudança de cenário, interlocutores ligados ao MDB afirmam que há três nomes “na mesa” do partido para disputa da cadeira.

O ex-deputado federal Edson Bez, o Edinho, de Gravatal, no Sul do estado; o presidente do MDB-SC, Celso Maldaner, de Chapecó; e o ex-governador de SC, Paulo Afonso, estão entre os cotados para disputa da única cadeira catarinense no Senado, que estará disponível após o término do mandato de Dário Berger (PSB).

O deputado federal Rogério Mendonça, o Peninha, chegou a ser cotado para o cargo, mas já teria desistido da possibilidade. Conforme as fontes, o deputado não marcou presença na reunião que definiu o nome de Antídio como pré-candidato a vice, pois estava em compromisso em Brasília.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Joinville. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo