+

Novo presidente da Câmara de Joinville fala sobre desafios e expectativas para gestão

Projetos como Rádio Câmara e a regularização da Câmara com o Habite-se são prioridade

Novo presidente da Câmara de Joinville fala sobre desafios e expectativas para gestão

Projetos como Rádio Câmara e a regularização da Câmara com o Habite-se são prioridade

Yasmim Eble

“É um grande orgulho e uma imensa responsabilidade”, diz o vereador Diego Machado (PSDB), eleito o novo presidente da Câmara de Vereadores e membro da mesa diretora 2023/2024. Em conversa com o jornal O Município Joinville, o vereador contou as expectativas para os dois anos à frente do poder legislativo. 

Para ele, a mesa diretora tem um enorme desafio. “A Câmara não é, em questão de vereadores, a maior de Santa Catarina, mas representa a maior cidade do estado”, pontua. Além disso, a responsabilidade de gerir um orçamento alto, de representar 19 vereadores e fazer a ponte entre executivo e legislativo é grande.

A votação para a composição da nova mesa diretora aconteceu em dezembro do ano passado e elegeu junto de Diego Machado os vereadores Henrique Deckmann (MDB), como vice-presidente, e Sales (PTB) e Lucas Souza (PDT), como primeiro e segundo secretários, respectivamente. A votação foi unânime. 

A unanimidade, no entanto, foi consolidando-se aos poucos. “Foi de forma bem natural também. Trabalhamos de uma forma honesta e séria. A nossa eleição para a presidência não foi diferente”, relata. Segundo ele, por apoiar o ex-presidente da Câmara e vereador Maurício Peixer (PL), junto a outros vereadores, os integrantes começaram a ver nele uma liderança. 

“Muitas vezes estivemos ao lado desses vereadores, junto às suas pautas. O próprio grupo percebeu que seríamos os melhores nomes”, explica. Outros nomes tentaram construir suas candidaturas, porém sem êxito ”Assim conseguimos angariar todos os votos, mas depois de muita conversa e com todos os vereadores concordando”, completa. 

Desafios e melhorias

O vereador está analisando os projetos como a Rádio Câmara, que será uma das prioridades da gestão. “Vimos que a rádio irá trazer mais acessibilidade ao joinvilense sobre os assuntos da Câmara de Vereadores do que a TV, por exemplo. Por isso, vamos priorizá-la”, conta. 

A ideia está no início, com a parte burocrática, no entanto, os planos são que a rádio tenha frequência FM e transmita as sessões ordinárias e extraordinárias, além das comissões, tudo ao vivo. “A rádio seria mais uma ferramenta de transparência”, relata. 

Há também planos para a implantação do painel eletrônico, que ainda não foi homologado e não está funcionando. Um processo está em andamento, iniciado por outras gestões, porém a gestão quer trazer de volta a ideia e colocá-la em prática. 

Atualmente a Câmara de Vereadores de Joinville conta com 200 profissionais, entre comissionados e concursados. Para Diego, utilizar a experiência e as ideias desses profissionais para o bem-estar da cidade também será uma realidade. “Queremos discutir temas que possam impactar a vida do joinvilense, melhorando a qualidade de vida da cidade”, conta. 

Algumas melhorias também são necessárias na parte administrativa da Câmara de Vereadores de Joinville. Segundo o vereador, o prédio sede não tem o Habite-se, no caso, a documentação necessária para o local ser operado. Por conta disso, uma série de mudanças pequenas deverão ser realizadas para conseguir legalizar o local.

Governabilidade para o executivo

Para Diego, a cidade através dos seus vereadores precisa estar alinhada com o prefeito Adriano Silva (Novo) e ajudá-lo com as demandas. “A Câmara não pode ficar isenta desses processos, ela precisa participar discutindo, cobrando e andando lado a lado, mas entendendo a obrigação de cada um”, relata. 

Para ele, alguns projetos precisarão de ajustes e estudos. “Nesse quesito que iremos dar governabilidade para o prefeito Adriano. Ela vem aliada com a independência da Câmara e seus deveres”, relata.

Na próxima quinta-feira, 2, o legislativo estará em uma audiência com o governador Jorginho Mello, com a presença do prefeito Adriano Silva (Novo), para discutir as demandas da cidade tratadas no painel realizado pelo Conselho das Entidades de Joinville.

“Nossas decisões serão em conjunto”

Com o lema “Jamais existirá o eu, sempre será o nós”, Diego conta que as decisões serão em conjunto, tratada com os 19 vereadores. “O presidente não quer administrar a Câmara sozinho, eu quero um consenso. Unanimidade não existe, mas sei que podemos buscar pelo entendimento”, frisa. 

Ele promete que a gestão também pensará nas demandas do legislativo, mantendo a seriedade e a credibilidade. “Como vereador, continuarei fazendo as minhas responsabilidades. Buscando soluções, ouvindo os munícipes e cobrando para que os projetos saiam do papel”, completa.

Expectativa para a gestão 

Os próximos dois anos para Diego Machado serão de otimismo e crescimento. Para ele, Joinville tem margem para crescer e se desenvolver ainda mais com a ajuda da Câmara de Vereadores, mesmo com os desafios. 

“Estamos vindo de uma troca de governo federal e estadual, um cenário pós-pandemia e existe uma instabilidade política que reflete nos municípios. Porém, temos boas expectativas”, finaliza. 

– Assista agora:
Região de Joinville já era habitada há 10 mil anos: conheça os quatro povos anteriores à colonização

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo