Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

SC registrou mais de 2 mil casos de estupro em 2023

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

SC registrou mais de 2 mil casos de estupro em 2023

Raul Sartori

Feminicídio 1
Apesar da distância geográfica, manifestações em todo Brasil – em SC haverá evento em Blumenau, com uma bicicletada a partir das 19 horas – serão feitas hoje em defesa da memória da cicloviajante venezuelana Julieta Hernández. A artista, de 38 anos, foi vítima de violência sexual e feminicídio brutal na cidade de Presidente Figueiredo (AM), gerando grande comoção e mobilização.

Feminicídio 2
O Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2023 apresentou dados sobre estupro em SC, que passaram de 1.204 no primeiro semestre de 2022 para 2.088 ocorrências no ano passado. No caso de crianças e adolescentes, são 500 casos de violência sexual todos os meses em SC. A bicicletada também quer chamar a atenção para isso.

Chegadas e partidas
Nas estatísticas sobre a movimentação nos aeroportos de SC no ano passado – 7,3 milhões de passageiros – um dado se sobressai: pelo Floripa Airport, principal porta de entrada do Estado, foram 391.994 passageiros em voos internacionais contra 161.183 de 2022. O moderno e elogiado terminal da Ilha de SC segue sendo o mais movimentado do Estado, com 3,9 milhões de passageiros, seguido por Navegantes com 2,2 milhões, Chapecó com 600 mil, Joinville com 436 mil, Jaguaruna com 133 mil e Correia Pinto com 25 mil.

Impunidade
Quase todo dia útil o Supremo Tribunal Federal – que em pesquisa recente recebeu humilhantes e risíveis 12% de aprovação -, insulta a inteligência do cidadão honesto. Anteontem, o notório “supremo” Edson Fachin anulou o processo e as culpas e condenações que recaiam sobre o corruptíssimo João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, condenado a 24 anos de prisão na Operação Lava Jato, não valem mais nada. Socorro!

Capital temporária
Raposa em política que é, o governador Jorginho Mello vetou projeto de lei que poderia lhe dar incômodos lá na frente. De autoria do deputado Nilson Berlanda (PL) propunha que a capital do Estado, mesmo que de forma simbólica, fosse transferida de Florianópolis para Curitibanos no dia 11 de junho desse ano, quando a cidade comemora 155 anos. O veto cortou um mal – viraria moda, com toda certeza – pela raiz.

Auto confete
O documentário “’8/1 – A democracia resiste”, no Globoplay, “é um filme necessário. Cotação 5 estrelas (ótimo)”, publicou ontem o jornal “O Globo”, do mesmo grupo de comunicação. Sem comentários.

Praia engordada
A ampliação da faixa de areia nas praias do litoral brasileiro agora virou competição entre prefeituras. Matinhos, no Paraná, acaba de depositar 3,2 milhões de m3 em suas praias a um custo de R$ 314,9 milhões, bancado pelo governo estadual. Sobre isso, em 6,3 quilômetros de extensão, construirá novas calçadas, ciclovias e complexos para esportes e lazer. O volume movimento em Balneário Camboriú, até então recorde nacional, foi de 2,7 milhões de m3 e R$ 66,6 milhões de custo.

Sem agrotóxicos
A comemoração, ontem, do Dia do Combate da Poluição por Agrotóxicos, embora atrasada, teve um significado. Na última semana de 2023 o governo brasileiro restringiu o uso do fipronil, um inseticida que está sendo proibido em vários países por ser o vilão das abelhas. Nos últimos anos ele causou a morte de milhões de abelhas, da noite para o dia, em SC, noutros Estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Celos
Com mais de 9 mil beneficiários nos seus planos previdenciários e 22 mil assistidos nos planos de saúde, a direção da Celos recebeu do presidente da Celesc, Tarcísio Rosa, a missão de fazê-la uma instituição inovadora. Para tanto a fundação passou a agregar uma das abordagens mais avançadas do mundo, utilizado pelas empresas do Vale do Silício. Trata-se da metodologia OKRs (Objectives and Key Results), uma estratégia eficaz que define, mede e reavalia os objetivos, as metas e resultados de maneira frequente.

Fila do SUS
O Ministério da Saúde alcançou avanços significativos na redução das filas de espera no SUS em todo o país. E manda dizer que SC se destaca por ter registrado o segundo maior número de cirurgias realizadas por meio do Programa Nacional de Redução das Filas de Cirurgias Eletivas, Exames Complementares e Consultas Especializadas (PNRF) entre todas as 27 unidades da federação. De março a outubro de 2023, foram executados 44.017 procedimentos cirúrgicos no Estado. O Ministério da Saúde reconhece o bom desempenho e já disponibilizou R$ 41,2 milhões para continuidade do programa em SC neste ano.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo