Vereadores de Joinville buscam solução para abandono da Ceasa

Um dos projetos é estadualizar o espaço que hoje é administrado pelo município

Vereadores de Joinville buscam solução para abandono da Ceasa

Um dos projetos é estadualizar o espaço que hoje é administrado pelo município

Redação

Na manhã desta quarta-feira, 7, os vereadores da Câmara de Vereadores de Joinville participaram de reunião na Central de Abastecimento do Estado de Santa Catarina (Ceasa), em Pirabeiraba. O encontro reuniu lideranças da agricultura de Joinville e do estado para debater a estadualização da central como solução para os problemas estruturais do prédio. Atualmente, apenas cinco dos 16 boxes da central joinvilense estão em operação.

Na semana passada, na reunião da Comissão de Economia da CVJ, a funcionária da Ceasa, Sirley Lehmkuhl Goedert, citou as necessidades de reformas no pavilhão do agricultor e na estrutura do edifício, além da urgência na individualização da energia elétrica. A reunião da manhã desta terça-feira que foi realizada em um pavilhão sem paredes e com vários problemas no telhado, discutiu-se novamente a possibilidade de se estadualizar a central de Joinville, que se encontra sob administração municipal.

Presidente da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Plínio Castro analisou que a pauta “tem tudo para dar certo por ter muitos envolvidos”, mas observou que a Cidasc não tem orçamento previsto para essa situação. Para ele, a solução deve ser uma decisão do governo do estado com a Secretaria Estadual de Agricultura.

Busca por saídas

Durante a reunião, o presidente da Comissão de Economia, vereador Osmar Vicente (PSC), manifestou-se a favor de soluções para a estrutura. Na opinião dele, o objetivo é que a Ceasa de Joinville seja produtiva para os agricultores e comerciantes e para os consumidores. Membro da comissão, o vereador Sidney Sabel (DEM) vê a situação como inconcebível. “Temos que dar uma resposta aos nossos agricultores, nós que somos vereadores aqui da área rural somos cobrados diariamente”, afirmou.

Na opinião do vereador Adilson Girardi (MDB), proponente da inspeção desta manhã, a resolução dos problemas da Ceasa traz “mais dignidade para agricultores joinvilenses”. Para ele, “o funcionamento da Ceasa significa a sobrevivência da agricultura familiar e reforça a economia da cidade”.

Uma nova reunião com representantes do governo estadual foi deliberada para a próxima semana, ainda sem data e local confirmados. Sidney Sabel sugeriu que a Câmara tenha um representante neste encontro, o que foi aceito pelos demais participantes.

Além de vereadores e representantes da Cidasc citados, a reunião contou com a presença do vereador Henrique Deckmann (MDB), boxistas e representantes da Ceasa, da Secretaria de Agricultura de Santa Catarina, da Empresa de Pesquisa, Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) e da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Nordeste de Santa Catarina.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Joinville. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo