+

Justiça cancela júri popular contra motorista que matou ciclistas em Joinville; saiba motivo

Não há nova data para júri

Justiça cancela júri popular contra motorista que matou ciclistas em Joinville; saiba motivo

Não há nova data para júri

Isabel Lima

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) cancelou o júri popular contra o motorista suspeito de atropelar e matar duas ciclistas, no bairro Jardim Paraíso, em Joinville, em outubro de 2021. A decisão foi assinada pela juíza Regina Aparecida Soares Ferreira da Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Joinville nesta quarta-feira, 2.

No dia 10 de janeiro, o Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) havia acatado o pedido da defesa de Carlos Batista Bento de realizar uma perícia completa no veículo antes do julgamento, que aconteceria em 23 de março.

Na decisão da juíza, ela determina o prazo de 30 dias para que o perito da Polícia Civil realize o procedimento. Como a data para a entrega do laudo pericial ultrapassa o dia marcado para o júri, ele acabou cancelado.

O réu também teve decisão favorável quanto ao direito de gratuidade de justiça. “As informações pessoais constantes na presente ação penal permitem aferir a hipossuficiência financeira do réu”, escreveu a juíza no despacho.

Pedido de perícia

O pedido foi realizado após a Polícia, em dezembro de 2022, pedir autorização para destruir o carro de Carlos e outros veículos localizados no pátio. A defesa, por sua vez, pediu pela realização de perícia completa para averiguar as condições de funcionalidade dos sistemas de freio, direção, airbags e da caixa de marchas.

O MP-SC acatou o pedido, porém listou quesitos a serem preenchidos após a perícia, dentre eles o estado de conservação do veículo, especialmente as condições de freios, direção, airbags e marchas. O detalhamento dos defeitos e desgastes e se foram causados pelo acidente e se o veículo reúne condições para trafegar em segurança após o acidente.

Além de pedir os detalhes dos danos sofridos pelo veículo em razão do acidente. O pedido foi relatado com urgência.

O caso

Carlos Batista Bento vai responder por homicídio qualificado, por duas vezes, em júri popular. Ele foi solto no mês de maio após uma medida cautelar do Superior Tribunal de Justiça (STJ), sob medidas cautelares.

Relembre o acidente

Lindacir Rodrigues da Silva Morando, de 55 anos, e Thais Dias Gonçalves, 25, transitavam de bicicleta na ciclofaixa quando foram atingidas pelo veículo Soul, conduzido por Carlos. O acidente aconteceu no dia 22 de outubro do ano de 2021, no bairro Jardim Paraíso.

Lindacir morreu ainda no local do acidente. Thais morreu no hospital quatro dias após ser atingida pelo carro.

Conforme a denúncia, Carlos fugiu sem prestar socorro. O motorista disse em depoimento que fugiu por medo. Ele foi abordado pela Polícia Militar logo após o acidente. O teste do bafômetro acusou presença de álcool no organismo. Em depoimento, Carlos alegou que havia utilizado enxaguante bucal, afirmando que não estava bêbado.

Leia também:
1. Presidente do Sinsej é ameaçada de morte após denúncia de condições precárias de trabalho em obra de Joinville
2. Apostas de Joinville são premiadas após acertarem a quadra na Mega-Sena; confira os valores
3. Base frágil: partidos com ministérios no governo Lula têm deputados contrários ao governo
4. Homem fica com duas balas alojadas na cabeça após tentativa de homicídio no Planalto Norte
5. Chat GPT: deputado de Joinville cria primeiro projeto de lei com inteligência artificial no Brasil


PREPARE-SE PARA UMA VIAGEM NO TEMPO!
No dia 9 de março você vai conhecer a história por trás de casarões históricos de Joinville, em conteúdo inédito e exclusivo. Assista à prévia!

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo